Posts

Mobilização russa provoca êxodo de homens e tarifas aéreas disparam

22/09/2022

Alguns homens russos partiram para as fronteiras do país nesta quinta-feira depois que o presidente Vladimir Putin ordenou uma mobilização parcial das tropas, com o tráfego nas divisas com a Finlândia e a Geórgia subindo e os preços das passagens aéreas de Moscou disparando.

Putin ordenou na quarta-feira a primeira mobilização militar da Rússia desde a Segunda Guerra Mundial e apoiou um plano para anexar partes da Ucrânia, alertando o Ocidente que ele não está blefando quando disse que está pronto para usar armas nucleares para defender a Rússia.

Os preços das tarifas aéreas para sair de Moscou subiram acima de 5 mil dólares em passagens só de ida para os destinos estrangeiros mais próximos, com a maioria das passagens aéreas esgotadas nos próximos dias.

Grupos nas redes sociais surgiram com conselhos sobre como sair da Rússia, enquanto um site de notícias em russo deu uma lista de “para onde fugir da Rússia agora”. Houve longos engarrafamentos nas passagens de fronteira com a Geórgia.

“A guerra é horrível”, disse Sergei, um russo que se recusou a dar seu sobrenome, à Reuters ao chegar a Belgrado, capital sérvia. “Não há problema em ter medo da guerra e da morte e coisas assim.”

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse nesta quinta-feira que os relatos de êxodo de homens em idade de alistamento militar foram exagerados. Questionado sobre relatos de que homens detidos em protestos contra a guerra estavam sendo convocados para o conflito, Peskov disse que a ação não é ilegal.

Pesquisadores estatais russos dizem que mais de 70% dos russos apoiam o que o Kremlin chama de “operação militar especial”, embora pesquisas vazadas em julho mostrem uma divisão equilibrada entre aqueles que querem parar ou continuar lutando.

O tráfego que chega à fronteira leste da Finlândia com a Rússia “se intensificou” durante a noite e permaneceu elevado durante o dia nesta quinta-feira, disse a Guarda de Fronteira finlandesa.

Estônia, Letônia, Lituânia e Polônia começaram a proibir russos de travessias à meia-noite de segunda-feira, dizendo que não devem viajar enquanto seu país estiver em guerra com a Ucrânia.

*Por Jake Cordell e Essi LehtoMural em apoio aos militares russos em Moscou© Reuters/EVGENIA NOVOZHENINA

(Reportagem adicional de Mehmet Emin Caliskan, Bulent Usta, David Gauthier-Villars em Istambul, Olzhas Auyezov em Almaty)

Fonte: *Reuters

*https://www.msn.com/