Posts

29/11/2020

Unidade foi instalada há três anos.

O aumento de produtividade é um dos principais ganhos trazidos à Justiça paulista pelas Unidades de Processamento Judicial (UPJs). Criadas em 2014 para adequar as varas à realidade de trabalho resultante do processo digital, as UPJs se pautam na padronização dos processos de trabalho, melhor utilização do espaço físico e otimização dos recursos humanos e financeiros, fatores que melhoram a produção e a celeridade na tramitação processual.

A UPJ de São José dos Campos, que completa três anos neste domingo, abrange a 1ª, 2ª, 3ª e 4ª Varas Cíveis. Antes da inauguração, as unidades, juntas, contavam com um acervo inicial de 23,8 mil processos. Este total foi reduzido em quase 40% desde a instalação da UPJ e, atualmente, há 14,6 mil processos em andamento. O tempo médio para julgamento das ações também foi reduzido:  atualmente a maioria das demandas judiciais leva de um a seis meses para serem julgadas.

O juiz corregedor da UPJ de São José dos Campos, Luís Mauricio Sodré de Oliveira, afirma que a equipe também trabalhou com muita dedicação durante o período de trabalho remoto, adotado pelo TJSP na pandemia. “A produtividade dos servidores foi excelente em todos os setores e fases administrativas – atendimento, movimentação e cumprimento processuais.” O magistrado também ressalta que sucesso do projeto da UPJ se deve ao comprometimento dos servidores. “Eles abraçaram de corpo e alma o projeto, para que o ideal que todos nós buscamos efetivamente se concretizasse: o comprometimento com a causa da Justiça, que consiste em dar a cada um o que lhe pertence.”

Fonte: Comunicação Social TJSP – imprensatj@tjsp.jus.br