Brasil volta a ter média móvel abaixo de 500 mortes diárias por Covid pela 1ª vez desde novembro; feriado influencia queda

Postado em 09 de Setembro de 2021

País contabiliza 584.458 óbitos e 20.925.899 casos de coronavírus, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa com dados das secretarias de Saúde. Reflexo do feriado prolongado, ritmo de queda aparece mais intenso do que vinha sendo registrado até a última semana.

O Brasil registrou nesta quarta-feira (8) 250 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, com o total de óbitos chegando a 584.458 desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias ficou em 461 – a mais baixa desde 13 de novembro (quando estava em 403). Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -34% e aponta tendência de queda. É o 16º dia seguido de recuo nesse comparativo.

A média móvel de mortes por Covid não ficava abaixo de 500 desde 27 de novembro do ano passado (quando estava em 477). O ritmo da queda de -34%, no entanto, está mais intenso do que o que vinha sendo registrado até a última semana (quando variou entre -13% e -27% de sábado retrasado a sexta pré-feriado).

Como visto em situações similares desde o início da pandemia, o feriado prolongado da Independência certamente influenciou para baixo os dados divulgados nos últimos dias. Isso porque as equipes trabalhando na inserção de dados dos municípios durante o feriado são reduzidas; pode haver um reflexo disso para cima nos números de casos e mortes divulgados nos próximos dias.

Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h desta quarta-feira. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Evolução da média móvel de óbitos por Covid no Brasil nos últimos 14 dias. Variação percentual leva em conta os números das duas pontas do período — Foto: Editoria de Arte/G1

Veja a sequência da última semana na média móvel:

Quinta (2): 628

Sexta (3): 622

Sábado (4): 609

Domingo (5): 606

Segunda (6): 603

Terça (7): 526

Quarta (8): 461

Em 31 de julho o Brasil voltou a registrar média móvel de mortes abaixo de 1 mil, após um período de 191 dias seguidos com valores superiores. De 17 de março até 10 de maio, foram 55 dias seguidos com essa média móvel acima de 2 mil. No pior momento desse período, a média chegou ao recorde de 3.125, no dia 12 de abril.

Apenas o estado do Amapá apresenta tendência de alta nas mortes.

Acre, Goiás e Sergipe não registraram mortes nas últimas 24 horas. Roraima não divulgou novos dados de casos e mortes até a noite desta quarta. Segundo a Secretaria de Saúde estadual, houve problema devido a instabilidade na rede de internet no estado, o que impossibilitou a atualização.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 20.925.899 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 14.320 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 17.461 diagnósticos por dia –abaixo da marca de 20 mil pelo segundo dia seguido e resultando em uma variação de -33% em relação aos casos registrados na média há duas semanas, o que indica queda.

Em seu pior momento a curva da média móvel chegou à marca de 77.295 novos casos diários, no dia 23 de junho deste ano.

Brasil, 8 de setembro

Total de mortes: 584.458

Registro de mortes em 24 horas: 250

Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 461 por dia (variação em 14 dias: -34%)

Total de casos confirmados: 20.925.899

Registro de casos confirmados em 24 horas: 14.320

Média de novos casos nos últimos 7 dias: 17.461 (variação em 14 dias: -33%)

Estados

Em alta (apenas 1 estado): AP

Em estabilidade (5 estados e o DF): RN, CE, DF, PB, ES, RJ

Em queda (19 estados): SC, BA, RO, AL, PI, MG, GO, RS, PE, MT, PR, MS, TO, MA, SP, PA, AM, SE, AC

Não divulgou (1 estado): RR

Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás (entenda os critérios usados pelo G1 para analisar as tendências da pandemia).

Vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.

Vacinação

Os brasileiros que estão totalmente imunizados contra a Covid com as duas doses ou a dose única de imunizantes são 32,32% da população. Segundo dados também reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa, são 68.944.846 pessoas.

Os que estão parcialmente imunizados, ou seja, que apenas a primeira dose de vacinas, são 136.028.080 pessoas, o que corresponde a 63,77% da população. Já a dose de reforço foi aplicada em 21.471 pessoas (0,01% da população).

Somando a primeira dose, a segunda, a única e a de reforço, são 204.994.397 doses aplicadas desde o começo da vacinação.

Veja a situação nos estados

Estado com mortes em alta — Foto: Editoria de Arte/G1

Estados com mortes em estabilidade — Foto: Editoria de Arte/G1

Estados com mortes em queda — Foto: Editoria de Arte/G1

Sul

PR: -41%

RS: -33%

SC: -16%

Sudeste

ES: -13%

MG: -30%

RJ: -15%

SP: -53%

Centro-Oeste

DF: -1%

GO: -30%

MS: -42%

MT: -38%

Norte

AC: -100%

AM: -59%

AP: +17%

PA: -56%

RO: -24%

RR: o estado não divulgou novos dados até as 20h. Considerando os dados até 20h de terça-feira (7), estava em -9% (estabilidade)

TO: -45%

Nordeste

AL: -27%

BA: -19%

CE: +1%

MA: -49%

PB: -8%

PE: -35%

PI: -29%

RN: +11%

SE: -70%

Brasil

Mortes por Covid-19 confirmadas por dia

Fonte: G1

*Jornal Jurid