O presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Mauro Borges Lemos, recebeu nessa quarta-feira (7), em Brasília, o presidente do Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval), Ariovaldo Santana da Rocha. Na pauta, as perspectivas da construção naval para o Brasil nos próximos 10 anos.

“A promoção do crescimento dessa cadeia produtiva passa por uma pauta comum entre a ABDI e o Sinaval, que envolve o aprendizado dos estaleiros em relação ao desenvolvimento de fornecedores nacionais, assim como a mobilização dos mesmos na convergência de programas como o Prominp e o Plano Brasil Maior”, afirmou Borges Lemos.

No escopo desses dois programas, o governo federal busca a consolidação de arranjos produtivos locais de petróleo, gás e naval em regiões de Pernambuco, Bahia, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Minas Gerais. “Também está sendo estudada uma cooperação técnica com o Sinaval para o desenvolvimento de empresas de navipeças com reconhecida competência tecnológica e produtiva”, revelou o coordenador da Área de Energia da ABDI, Jorge Boeira.

Também participaram do encontro o gerente de Projetos da ABDI, Miguel Nery, e o vice-presidente executivo do Sinaval em Brasília, Carlos Eduardo Macedo.

O setor

Dados do Sinaval, de maio de 2013, dão conta de que a cadeia da construção naval já emprega mais de 70 mil pessoas nos estaleiros brasileiros e conta com 373 obras em andamento. Os desembolsos de recursos do Fundo da Marinha Mercante (FMM) para o setor somam R$ 18,8 bilhões desde 2001. Só este ano, até o mês de março, o FMM já desembolsou R$ 10,8 milhões.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social ABDI

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Deixe seu comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.